Notícias Fecomercio

2 de outubro de 2018

Apesar de alta na intenção de consumo das famílias, vendas devem manter ritmo fraco nos próximos meses


Empresário deve equilibrar o estoque para os próximos meses e oferecer vantagens, descontos e facilidades de pagamentos para atrair o consumidor

A intenção de consumo das famílias no município de São Paulo começa a mostrar recuperação da satisfação dos clientes após o período da greve dos caminhoneiros em maio e junho. Apesar de a intenção de consumo das famílias ter registrado dois aumentos seguidos, em agosto e setembro, ainda não há como apontar uma perspectiva extremamente positiva, e o empresário deve equilibrar o estoque para o ritmo possivelmente fraco de vendas nos próximos meses.

Os dados mais recentes do Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), realizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), mostram que, em setembro, houve crescimento de 1,1%, na comparação mensal. O indicador que atingiu 87,5 pontos no mês é apurado mensalmente e varia de zero a 200 pontos, sendo que, abaixo de 100 pontos, significa insatisfação e, acima de 100, satisfação em relação às condições de consumo.

Dos sete itens analisados, seis apontaram aumento em relação a agosto. A maior variação foi do item Perspectiva de Consumo, que cresceu 3% e registrou 88,3 pontos em setembro. Atualmente, 40% dos entrevistados dizem que a população em geral e sua família devem gastar menos nos próximos meses.

Embora as famílias paulistanas tenham melhorado a sua percepção do futuro, no curto prazo, porém, os gastos ainda estão bem contidos e deve-se oferecer vantagens, descontos e facilidades de pagamento para atrair o consumidor. Confira a matéria completa aqui.

 

Voltar para Notícias